Arquivo | animais RSS feed for this section

Você disse VACINA??

18 maio

10274047_568945436537975_8510453655978712825_n

Eu seeeei… uma vez por ano tenho que tomar, mas não gosto, dói! Se bem que se ficar doente vai doer muito mais né?

Leiam as dicas abaixo, não esqueçam de vacinar seus aumigos e aMIMIgos!

 

Todos os cães e gatos precisam ser vacinados.

Mas quais vacinas aplicar? Quando? Até qual idade?

Inicialmente, é importante lembrar que para um animal responder bem à vacinação e ficar protegido, é necessário que ele esteja em boas condições de saúde e nutrição. Não se deve vacinar animais estressados, doentes, parasitados ou que apresentem carências nutricionais.

Os filhotes recém nascidos  possuem capacidade de responder imunologicamente a diferentes vacinas, mas essa resposta é inferior do que aquela em animais adultos. Quando eles mamam o leite materno nos primeiros dias após o parto (este leite se chama colostro), os anticorpos do colostro impedem uma imunização adequada  entre o nascimento e o desmame (ocorre aproximadamente com 10 semanas).
Estes anticorpos maternos no filhote  atrapalham a resposta vacinal, mas não são suficientes para prevenir uma doença.
Por esta razão,  iniciamos a vacinação dos filhotes entre seis e oito semanas de vida e repetimos as aplicações com intervalos de 3 a 4 semanas até 14 ou 16 semanas (4 meses). Este esquema aumenta a chance de evitar doenças contagiosas desde a fase que a imunidade materna estava presente até o momento que o filhote tiver a capacidade de responder bem ao estímulo vacinal.

Há muitos anos, nós veterinários, recomendamos reforços anuais de vacinas contra raiva, cinomose, parvovirose, panleucopenia entre outras. Esses reforços exerceram um papel importante na prevenção de doenças em cães e gatos.

Recentemente, surgiram questões para refletirmos.

Todas as vacinas necessitam de reforços anuais? Estamos vacinando cães e gatos exageradamente? Essas vacinas podem causar danos ?

Essas perguntas precisam de muita reflexão e não existe uma resposta única para todos os animais.

O que determina se uma vacina precisa ou não de reforço, é a duração da imunidade causada por ela. Esta duração é variável para cada doença, sendo longa para cinomose, parvovirose, adenovirose e panleucopenia, e curta (apenas alguns meses), para a leptospirose. Assim o grau de proteção é diferente para cada doença.

Como as vacinas costumam ser múltiplas (mais de uma doença em uma única aplicação) e os estilos de vida dos animais completamente diferentes, existe um protocolo, comum a todos os animais.

CÃES – 3 doses da vacina múltipla (óctupla ou déctupla – cinomose, hepatite, parvovirose, adenovirose, parainfluenza, coronavirose e leptospirose), sendo a primeira dose entre os 45 e 60 dias e reaplicações com intervalos de 3 a 4 semanas.

O filhote só pode sair para passear na rua e se expor ao risco de contato com doenças após o término do esquema de vacinação, aproximadamente aos 4 meses de vida.

GATOS – 2 a 3 doses da vacina tríplice ou quádrupla (rinotraqueíte, calicivirose e panleucopenia e mais a clamidiose, na quádrupla), iniciando aos 2 meses e repetindo com intervalos de 3 a 4 semanas.

ANTI-RÁBICA – em geral, é aplicada na mesma data da última dose de vacina do protocolo dos filhotes. No Brasil, deve-se repetir a vacinação anualmente, durante toda a vida do animal.

Existem outras vacinas disponíveis para prevenir doenças em cães e gatos.

CÃES: “Tosse dos Canis” (saiba mais em http://www.bichosaudavel.com/gripe-canina-ou-tosse-dos-canis/), giardíase e alguns protocolos recomendam a aplicação da vacina contra Leptospirose a cada 6 meses.

A Leishmaniose é uma zoonose importante e precisa ser evitada – já existe uma vacina que pode ser aplicada em cães saudáveis e acima de 4 meses de idade. É fundamental realizar um exame de sangue antes da vacinação – somente animais negativos podem ser vacinados. O esquema de vacinação consiste em 3 doses com intervalo de 21 dias entre elas. A revacinação é anual.

Saiba mais em http://www.bichosaudavel.com/leishmaniose-visceral-canina-precisamos-evitar/

GATOS: Leucemia Felina e Clamidiose.

A eficácia destas vacinas é variável e, em geral a resposta ao tratamento é satisfatória.

As reações indesejáveis à vacinação costumam ser de hipersensibilidade (edema na face e coceira), dor local e/ou febre, mas também podem ser graves como a formação de tumores no local da aplicação (sarcoma principalmente em gatos) e doenças auto-imunes.

Os idosos, apesar de já terem sido vacinados muitas vezes, também são suscetíveis às viroses, especialmente à cinomose.

Os esquemas  vacinais devem ser estabelecidos pelo(a) veterinário(a) considerando os hábitos e a saúde de cada  cão e gato. Isto é, o risco de exposição à doença em questão e a probabilidade de ocorrer uma reação indesejada.

Uma das vantagens da vacinação anual é a avaliação clínica do animal e a prevenção de doenças futuras, na visita veterinária.

Converse com seu(sua) veterinário(a) de confiança e decidam qual o melhor programa de vacinação para seu(s) animal(is).

 

Anúncios

Entenda como funciona o principal sentido dos cães.

15 maio

O comportamento canino acontece de acordo com a maneira que ele percebe o mundo e ele o percebe através de seus sentidos, os cães possuem os mesmos sentidos que os humanos: visão, olfato, audição, tato e paladar, variando apenas o seu grau de importância.

Como funciona o olfato canino?

O olfato canino é equivalente à visão humana como sentido mais importante é através do olfato que os cães reconhecem as pessoas e até outros cães. Este sentido é tão importante para a espécie canina que ao nascer, antes mesmo de abrirem os olhos e os ouvidos, com apenas algumas poucas horas de vida, eles encontram as mamas da mãe através do faro. Através desse sentido, o cachorro detecta situações de perigo, reconhecem as fêmeas no cio e selecionam alimentos.

O olfato canino é muito melhor que o humano por conta do tamanho de sua membrana nasal e da quantidade de receptores olfativos, um cachorro de focinho longo possui 220 milhões de receptores, enquanto que os humanos possuem apenas cinco milhões. A umidade do nariz canino e os seus orifícios auxiliam atuando como antenas que se movem e identificam odores e ainda conseguem saber claramente a sua origem, por isso os cães nos investigam tanto quando chegamos de um lugar diferente e principalmente se tivemos contato com outros cães, eles são totalmente capazes de identificar esses cheiros diferentes em nós. Os cães possuem memória olfativa e é através dela que eles conseguem reconhecer as pessoas, outros cães e lugares em que já estiveram.

O cheiro da urina e das glândulas anais é único em cada cachorro, por isso é tão importante para eles cheirarem-se desta forma, mas o cheiro dessas glândulas não é importante apenas para que os cães se conheçam, mas também serve como uma espécie de cumprimento entre cães que convivem.

10307174_567717853327400_7697627625647357640_n

Como já dito, os cães guardam em sua memória olfativa o cheiro das pessoas e com essa memória vai também o que aquela pessoa representou para ele, sendo assim, junto com o cheiro ele pode sentir carinho, raiva e até medo. O odor humano mais importante para os cachorros é o do seu dono, alguns cães chegam até a pegar uma peça de roupa de seus donos, quando estes saem para ficarem menos ansiosos enquanto não chegam, alguns podem até chegar a destruir algum objeto pessoal por não conseguirem controlar esta ansiedade.

Alguns cheiros fortes como cigarro, desodorantes e perfumes podem até confundi-los, mas não por muito tempo, logo eles percebem por trás do odor mais forte o cheiro real da pessoa. Então se um cão for cheirá-lo, fique tranquilo, ele só quer te conhecer

As vantagens de adotar um cão idoso

30 abr

Adotar um cão idoso é bom tanto para o cão, quanto para a família

Segundo a protetora Conceição Aparecida Vigliotti, os cães idosos sempre são deixados de lado em feiras de adoção e acabam muitas vezes passando a vida toda em Ongs e lares temporários, sem saberem o que é ter uma família de verdade. Ela aponta que apenas 1% dos cães idosos resgatados por ela, são adotados.

Para que os demais velhinhos não fiquem sem saber o que é um lar, Conceição os adota e os trata como filhos – um deles foi deixado com 9 anos em seu portão e viveu até 23. “Os adotantes não olham com os mesmos olhos para um cão que já tem entre 4 e 5 anos, eles acham que são velhos demais, que não são bonitinhos como os filhotes e que não se acostumarão com uma nova casa”. Este tipo de atitude acontece pois nem todo mundo possui o discernimento de como é bom ter um cão idoso em casa. Eles são tão amáveis quanto filhotes e adultos, e possuem muitas vantagens, confira algumas delas.

 

1. Personalidade definida
Muitos cães filhotes podem se tornar agressivos ou extremamente ciumentos quando crescem. Isto acontece devido à criação, muitas vezes, inconscientemente, mimamos os nossos pets de maneira exagerada, o que pode acarretar em um cão adulto que apresenta agressividade e ciúmes de outros animais, pessoas ou até crianças. Cães idosos já passaram por esta parte e não trarão surpresas comportamentais.

2. Nada de estripulias e objetos roídos:
Os cães idosos não possuem a mesma energia dos cães filhotes e adultos. Em sua grande maioria, passam a maior parte do tempo quietinhos e fazendo companhia aos donos. Estes velhinhos adoram passeios calmos, ‘assistir’ TV na sala ou deitar no pé da cama na hora de dormir. Por isso não vão roer seu celular novo ou a ponta do seu sapato preferido.

3. Passeios com tranquilidade
Os cães mais velhos passeiam com mais calma e tranquilidade, não puxam e nem ‘arrastam’ quem está na guia e 15 minutos diários já são suficientes para deixá-los felizes e contentes! Dê preferência para o período da manhã (até as 10:00) para que o cão pegue o sol, pois a radiação solar na pele estimula a produção da Vitamina D antirraquítica e colecalciferol: ótima para os ossos.

4. Brincadeiras e aprendizados
Está enganado quem acha que cães idosos não brincam ou aprendem truques. A idade não interfere em nada na inteligência do cão, na verdade o aprendizado do que pode e o que não pode na casa, é mais fácil com cães que não são filhotes.

5. Companheiros de primeira:
Os velhinhos possuem uma alta sensibilidade emocional, por isso não vão pedir para brincar se perceberem que seu dono está cabisbaixo ou triste. Muitos donos de cães idosos dizem que, nestes casos, o comum é que eles deitem perto do seu dono e façam companhia.

6. Expectativa de vida alta:
Cães vira-latas em geral possuem uma alta expectativa de vida, chegando normalmente aos 17 anos de vida ou mais. Há registros de uma cadelinha, chamada Bella, que viveu 29 anos e faleceu em 2003 de ataque cardíaco na cidade inglesa de Lincolnshire, seus donos a adotaram quando ela tinha 3 anos de idade e viveram 26 ao lado dela.

E para te inspirar, leia o relato de Ana Paula Tolentino, uma adotante de um cão idoso:

Tofu, no pedido de adoção

Amo cães, todos são lindos: desde aquele com a raça mais pura até os bons e fiéis “vira-latas”. Desde o “mais bebezinho” que faz gracinhas e chama a atenção de todos até os de muita idade. O meu amor é verdadeiro em qualquer dos casos, mas confesso que tenho apreço especial justamente pelos últimos: velhos, abandonados, desprezados, doentes ou jogados à própria sorte. São exatamente eles que ganharam meu coração ao longo desses anos de amor incondicional pelos cães. Dentre tantos que tive o prazer do convívio, uma em especial abriu meu coração para o amor e dedicação de corpo e alma: Malu. Eu a vi nascer, foi cria de uma Cocker perdida ou abandonada, idosa e cheia de doenças, que recolhi das ruas numa noite de feriado de Finados. Apesar de todo amor que tínhamos por ela, não pudemos evitar uma agressão que sofreu durante uma invasão a nossa casa. Junto com a agressão vieram sequelas, tratamentos e cirurgias, e aos 13 anos de idade, Malu precisou me deixar para alcançar o paraíso merecido.

Dois anos depois de muita dor e saudades, uma criatura de Deus foi abandonada quase em frente a minha casa. Seus donos se mudaram e claro, não havia lugar pra ele na mudança. Os vizinhos se incomodavam com a presença dele, atirando pedras, jogando bombas e tentando agredi-lo. O recolhi em meio a uma discussão com um vizinho que chamou o CCZ para recolher o cão. Bom, na presença da polícia e do CCZ eu adotei aquele anjo, que era velho e vira-latas, quase sem dentes e nada sociável por conta de todo o sofrimento vivido até ali, ninguém o queria. “Creuzo”, o feio mais lindo que eu tive a sorte de ter ao meu lado por 2 anos, tinha aproximadamente 16 anos de vida e 2 anos foram repletos de cuidados, carinho e amor que o transformaram numa criatura doce. Infelizmente após uma internação urgente, ele também foi pro paraíso canino morar ao lado de tantos outros seres de alma plena.

Um pouco mais de mês de dor e o vazio, eu estava navegando nas redes sociais, quando vi um pedido mais que especial. De alguma forma, após muitos compartilhamentos, chegou até mim uma solicitação tocante feita por uma voluntária do CCZ de São Paulo (hoje minha amiga) Keké Flores. Ela implorava a adoção um cão idoso, vira latas de temperamento fácil, calmo, sofrido com sequelas de maus tratos, um câncer de boca e abrigado há mais de 4 anos no CCZ. Ele era branquinho feito um queijo japonês, por isso seu nome: Tofu. Chorei dias e noites seguidas me lembrando de cada palavra que contava a história dele e prometi a mim mesma que faria qualquer coisa para trazer ele pra mim. Deixei convite para ela me aceitar como amiga, liguei em todos os telefones, deixei recados e no terceiro dia de desespero ela me retornou. Pedi encarecidamente que não entregasse ele a ninguém porque no dia seguinte eu iria buscá-lo. Mas enquanto conversava com ela, visualizei outros posts com solicitação de adoção. Dentre eles, outro me chamou a atenção: Bilu. Ele tinha uma história muito triste de abandono e 3 readoções. Não era velho, mas vi nele a esperança de trazer Tofu de volta pra uma vida real. Quando cheguei no CCZ para buscar meu Tofu, eu me apaixonei pelo Bilu também. Todos tinham a certeza de que Tofu era mudo, nunca havia latido, só andava devagarinho, cabisbaixo. Mas com apenas 3 dias em casa, Bilu o ensinou a latir e correr! Chorei muito…mandei vídeos pra Keké, que foi a voluntária responsável pela adoção, para mostrar a todos do que o velho Tofu era capaz!

Os dois se amam, estão sempre juntos e tenho certeza – pela maneira que erguem os olhos para mim – que são gratos pelo amor que compartilhamos. Nunca comprei um cachorro, pois amigos verdadeiros não tem preço! E os animais idosos não são dispensáveis e inúteis como a maioria dos seres desumanos julgam e por menos tempo que tenham de vida, merecem saber como é ter um lar e uma família com amor. Se adotados, serão criaturas verdadeiras, amáveis e eternas no coração de quem os der abrigo e carinho.

 

FONTE: https://br.noticias.yahoo.com/por-que-adotar-um-c-o-idoso-141800712.html

Filhotão precisa de lar urgente

21 abr

1375040_398535526953608_4282812593782439805_n 10169172_398535456953615_3044178270711693700_n 10173530_398535053620322_9069146418483990119_n

ESTE BONITÃO TEM CERCA DE 10 MESES!

É UM MACHINHO MUITO DÓCIL E BRINCALHÃO!

PRECISA URGENTEMENTE DE UMA CASA DE PASSAGEM OU LAR EFETIVO!!

IMAGINA ELE COM UM BELO BANHO E UMA TOSA QUE COISA MAIS AMADA VAI FICAR *—*

 

Entrem em contato:

apanvi@outlook.com

facebook.com/apanvi

9179 2982

Lessie <3 ela sim, se deu muito bem!

21 abr

Olha o tamanho da folga *—* que delíciia!

 

lessie

 

A Lesssie foi adotada em Janeiro de 2013, vekam o post: http://apanvi.com/2013/01/14/lessie-e-sua-nova-familia/

 

E olha só, adoramos receber notícias dos nossos patudos que foram adotados!

Ela está muito bem e feliz com a Angela, que é uma queriiida (obrigada por enviar a foto).

Iremos visitá-las 😉

 

Beijão gente linda! Ótimo feriado!

Jeremias ♥ ADOTADO!!

17 mar

558710_618959474824477_1106735837_n 1517526_618959468157811_432714648_n

 

Boa tarde galera gente boa!

Tudo bem?

 

Lembram  do Jeremias? Que vivi nas ruas e era alimentado por uma protetora? Lembram que postamos por dias a fio pedidos de casa de passagem ou lar efetivo, e nada?

Fiiiinalmente, uma moça de Tangará, chamada Maria Marques o adotou! *-*

Olha a cara de feliz dele? Mora em um sítio agora  com a nova família e aumigos!

A nossa felicidade por ele sair das ruas, onde corria perigo diariamente é inexplicável!

 

Agradecemos a adotante e a querida da protetora que durante esse tempo se desdobrou pra cuidar dele e ainda o entregou na casa nova!

DIA 22 – FEIRINHA DE ADOÇÕES!

17 mar

10006553_537541073011745_1886725465_n

 

Gente, teremos adultos e filhotes para adoção… Porte pequeno, médio e grande.

Seu melhor amigo pode estar te esperando!

Passem lá, conheçam um  pouquinho do nosso trabalho e afofem a bicharada!

  • Tenham em mãos seus documentos, precisaremos de CPF e RG do adotante além dos demais dados para preenchimento do termo de responsabilidade.
  • menores de idade só adotarão na presença de responsável.
  • Os animais são entregues vacinados e vermifugados, com a carteirinha e os adultos já são castrados.
  • Taxa de 25,00 para cobrir os nossos gastos com as vacinas da bicharada, lembrando que é a vacina importada!
  • Teremos adesivos a venda, assim como as rifas e camisetas.

Antes de adotar tenha a certeza de que o animal cabe na sua vida.

Você precisa ter tempo para atender as necessidades dele, levar ao veterinário sempre que necessário além é claro de dar muito amor e carinho. Prestar bastante atenção nele, no seu desenvolvimento e adaptação pois no início da vida nova ele pode estranhar o local e as pessoas.

Ele vai precisar se alimentar, e ter um local para fazer suas necessidades.

Assim como você ele não gosta de ficar preso.

PENSE BEM ANTES DE ADOTAR!

Cadelinha perdida

3 mar

Pessoal de Videira – SC- Bairro Alvorada

Essa cachorra apareceu na rua de casa (Rua Joao Zardo, em frente ao Posto Videirense)…parece estar perdida, tem uma coleira vermelha.
Alguém conhece?? Eu peguei ela temporariamente, mas não posso ficar com ela…Por favor divulguem. Mto obrigada

 

CONTATO: 9179 2982 – apanvi@outlook.com

facebook.com/apanvi

ou recado aqui!!!

Cofap para adoção

13 fev

Essa mocinha foi abandonada!

Está para adoção! Logo será castrada 🙂

Contato: facebook.com/apanvi

recado aqui – e-mail: apanvi@outlook.com

12022014383

12022014384

27 jan

Encontramos este cão correndo atras dos veículos próximo ao pesque pague guzzi. Não sei se foi abandono ou estava perdido. Quem tiver informações, favor entrar em contato. O cão é muito querido e dócil. Precisamos de um lar para ele!!